Páginas

terça-feira, fevereiro 19

As memórias...


As memórias percorrem-me as veias como o sangue mantém o meu corpo vivo. As mãos ficam vermelhas e pesadas. As memórias apoderam-se dos meus sonhos. Na escuridão da noite a minha alma leva-me a sítios em que estive contigo. Sítios onde te beijei pela primeira vez a testa, onde te beijei a mão suada e os lábios secos e tão frios como o inverno. São quase como profecias estes sonhos, estas memórias que se apoderam da minha cabeça. É tão bom revive-los. Principalmente por poder ouvir a tua voz novamente.

1 comentário: