Páginas

domingo, novembro 11

Apertas-me contra ti...


Chego-me para mais perto de ti, do teu corpo quente que se mexe e remexe com os meus toques ao de leve. Dirijo os meus lábios para o teu seco pescoço. Delicadamente beijo-te, com muitos pormenores, calmamente, encostando-me em ti para sentir o teu coração bater.

Intensifica-se mais o ambiente debaixo dos lençóis. Atrevo as minhas mãos a percorrer o teu corpo, as tuas partes mais intimas, a tocar nos teus peitos, sentir o pulsar por todo o teu corpo. Arrepias-te, encolheste nos cobertores e chegas o teu corpo ao meu. Abraço-te, beijo-te a parte delicada da orelha com a língua seca. O momento transforma-se em mais do que carinho, em mais do que o puro amor. Excitam-se os corpos, as mãos, as almas.

Viras-te para mim, olhas-me nos olhos e beijas-me apaixonadamente. Ao puxar-te a camisola para cima sorris. É um seio destapado que foi perseguido pelo meu olhar e molhado pelos meus lábios. Apertas-me contra ti...

3 comentários: